Fórmula 1: Dirigir Para Viver terá que acelerar para retornar ao topo

Foto de Max Verstappen e Lewis Hamilton, pilotos de Fórmula 1. Da esquerda para a direita na imagem, Verstappen veste um macacão de cor preta com detalhes em vermelho e Hamilton veste um macacão preto com detalhes em branco. O capacete do piloto da equipe Red Bull é branco com detalhes em vermelho. Já o capacete do piloto da equipe Mercedes é roxo com detalhes em preto e branco
A 4ª temporada de F1: Drive to Survive tinha tudo para dar certo e, ainda assim, deu errado (Foto: Fórmula 1)

Nathalia Tetzner

Dois pilotos competindo no limite da capacidade humana, em uma disputa eletrizante que a Fórmula 1 não proporcionava aos torcedores há anos. O que poderia dar errado na tão esperada 4ª temporada do seu seriado documental na Netflix? Tudo. Fazendo jus ao resultado de 2021 da categoria mais cobiçada do automobilismo, F1: Dirigir Para Viver fornece uma visão arquitetada dos eventos que marcaram o esporte para sempre. Para não colocar a culpa inteira sob a produção, os fãs criaram uma expectativa imensa que, por si só, já seria difícil de alcançar.

Continue lendo “Fórmula 1: Dirigir Para Viver terá que acelerar para retornar ao topo”

Entre brigas e socos na cara, a quarta temporada de Cobra Kai é marcada pela conciliação entre rivais

Cena da quarta temporada de Cobra Kai. Os personagens Miguel Diaz, interpretado por Xolo Maridueña, um jovem latino americano, com cabelos ondulados e pele bronzeada, usando um moletom vermelho. Samantha Larusso, interpretada por Mary Mouser, uma jovem branca com cabelos castanhos ondulados. Falcão (Eli Moskowitz), interpretado por Jacob Bertrand, um jovem branco com olhos azuis e com um moicano preto e vermelho. Demetri, interpretado por Gianni DeCenzo, um jovem branco com cabelo castanho escuro. Nathaniel “Nate”, interpretado por Nathaniel Oh, um jovem com descendência asiática e cabelo castanho. Bert, interpretado por Owen Morgan, um jovem branco loiro, com óculos na armação preta, vestindo uma camiseta vermelha e um moletom cinza. Eles estão reunidos atrás de uma porta branca e marrom quadriculada.
A união entre Miyagi-Do e Eagle Fang marca o encerramento das brigas entre dojos, ou melhor, abre espaço para novas rivalidades (Foto: Netflix)

Ludmila Henrique 

As pessoas definem o passado como um acontecimento deixado para trás, um evento constituído por esquecimentos perdidos e, outras vezes, encarregado de voltas eternas às mesmas memórias. A nostalgia presente nele é recorrente em diálogos sobre o primeiro beijo, desavenças no período escolar, ouvir pela primeira vez um solo de guitarra durante um show de rock, ou talvez, o dia do baile de formatura. Outrora, para certas almas, o passado se encontra incorporado em uma pessoa, e às vezes, em um lugar. Em Cobra Kai, após 32 anos das finais do campeonato All Valley de karatê, os destinos de Johnny Lawrence (William Zabka) e Daniel Larusso (Ralph Macchio) se esbarram novamente nos tatames do torneio. Mas dessa vez, unidos como aliados.  

Continue lendo “Entre brigas e socos na cara, a quarta temporada de Cobra Kai é marcada pela conciliação entre rivais”

In Treatment: você precisa de terapia, e a Uzo Aduba também

A imagem é uma cena da série In Treatment. Na imagem, Uzo Aduba, que interpreta Brooke Taylor, está atrás de uma porta de vidro, em que é possível ver reflexos de luzes da cidade. Brooke é uma mulher negra, de cabelos pretos, lisos e acima dos ombros; ela veste uma blusa preta e um kimono estampado. É possível ver dos seus seios para cima.
Produzida pela HBO e indicada ao Emmy 2021, a quarta temporada de In Treatment é um reboot da própria série, após um hiatus de mais de 10 anos (Foto: HBO)

Vitória Silva

Uzo Aduba é maior do que podemos imaginar. Nascida no dia 10 de fevereiro de 1981, em Boston, Uzoamaka Nwaneka Aduba é filha de imigrantes nigerianos. Criada em Medfield, ela se formou na Medfield High School, em 1999. Apesar de ter crescido com o sonho de se tornar advogada, seus rumos começaram a mudar quando uma professora a incentivou a cantar mais, e, após performar I Will Always Love You em uma audição, Aduba passou a considerar um futuro mais artístico. Assim veio sua formação em canto lírico, pela Boston University. 

Aos 21 anos de idade, em 2003, a norte-americana subiu de vez aos palcos teatrais. Dois anos depois, ela debutou no meio cinematográfico, pelo curta-metragem Notes. Mas a carreira de Uzo Aduba iria, de fato, se iniciar para o grande público apenas em 2013, ao dar vida à personagem Crazy Eyes, em uma das primeiras produções originais da Netflix, Orange is the New Black. Ao interpretar a divertida e complicada Suzanne, Uzo cravou seu nome em Hollywood, conseguindo se destacar em meio ao conturbado presídio de Litchfield. A concretização de seu sucesso viria com sua primeira indicação e vitória no Emmy Awards, como Melhor Atriz Convidada em Série de Comédia. 

Continue lendo “In Treatment: você precisa de terapia, e a Uzo Aduba também”

The Handmaid’s Tale finalmente reduz seus bastardos a cinzas

Imagem retangular é uma cena da série The Handmaid 's Tale. Centralizada na parte de baixo vemos Elisabeth Moss, uma mulher branca, jovem, loira de cabelos curtos até a altura do ombro. A imagem está afastada e vemos ela um pouco menor, sentada sobre uma bancada branca que cruza o canto inferior da imagem. Ela usa uma blazer preto sobre um vestido curto preto, e possui as mãos sobre as pernas. Atrás há um tablado de madeira mais clara.
Das 21 indicações de The Handmaid’s Tale ao Emmy 2021, 10 reconheceram a atuação do elenco (Foto: Hulu)

Caroline Campos

Foram 42 episódios. 42 longos, dolorosos e excruciantes episódios distribuídos em quatro longas, dolorosas e excruciantes temporadas para June Osborne dar o primeiro passo oficialmente fora de Gilead. Depois de rastejar até o seu quarto ano, já era hora de The Handmaid’s Tale tomar coragem e assumir uma nova perspectiva fora do pesadelo autoritário do país que um dia foi os Estados Unidos. No entanto, quando se trata de O Conto da Aia, até a tão sonhada liberdade é capaz de deixar um gosto amargo na boca.

Continue lendo “The Handmaid’s Tale finalmente reduz seus bastardos a cinzas”

Na quarta temporada de Fargo, o desastre é cômico

Cena do seriado Fargo. Na foto, Chris Rock está sentado ao centro, cercado de homens com chapéus, boinas e ternos. Todos, inclusive Chris Rock, são homens negros. Ele está vestindo um terno azul claro, sapatos pretos e gravata preta.
Indicada ao Emmy 2021, Fargo traz em sua 4ª temporada menos mistério e mais coincidências (Foto: FX)

Bruno Andrade

Das séries de antologia dos últimos anos, Fargo está na lista das melhores. Indicada ao Emmy 2021 nas categorias de Melhor Fotografia, Melhor Composição Musical e Melhor Edição de Som em Série Limitada ou Antologia, a 4ª temporada mistura a história do crime com a história racial dos Estados Unidos, numa linha tênue entre o trágico e o cômico, e traz, pela primeira vez, um protagonista negro. 

Continue lendo “Na quarta temporada de Fargo, o desastre é cômico”

Atypical se despede em grande estilo

Cena da série Atypical. Imagem estática. Os quatro personagens estão em um aquário observando os pinguins. No lado esquerdo está Elsa, interpretada por Jennifer Jason Leigh. Ela é uma mulher branca de cabelos loiros presos em um rabo de cavalo. Utiliza uma blusa marrom clara e calças pretas. Está sentada no chão. Ao lado de Elsa está Doug, personagem de Michael Rapaport. Ele é um homem branco de cabelos loiros grisalho. Veste uma blusa de manga comprida cinza e calça jeans azul escuro. Está sentado no chão. A frente de Doug está Sam, interpretado por Keir Gilchrist. Ele é um homem branco de cabelos pretos. Utiliza uma camiseta verde e calça cinza. Tem um headphone em volta de seu pescoço. Está sentado no chão. Do lado de Sam, no canto direito da imagem está Casey, personagem de Brigitte Lundy-Paine. É uma pessoa branca de cabelos castanhos claro e curto na altura do rosto. Veste uma camiseta amarela, e um casaco esportivo azul e branco por cima, está de short preto. Está sentade no chão.
A família Gardner reunida no aquário de Connecticut, onde Sam adotou a pinguim Stumpy (Foto: Netflix)

Andreza Santos

Mais uma grande série da Netflix chega ao fim, e dessa vez a comédia Atypical se despede das telinhas com muita emoção e ternura. Desde 2017, acompanhamos a história de Sam Gardner (Keir Gilchrist, de United States of Tara), um garoto autista com uma família muito amável que cuida dele e o apoia a todo custo. Nas três primeiras temporadas, vimos a forma como Sam vê a vida, o seu amor por pinguins e a evolução de seu espectro através das sessões de terapia com a Dra. Julia (Amy Okuda, de How To Get Away With Murder), sua ouvinte fiel por quem ele sente um amor platônico no início da série.

Continue lendo “Atypical se despede em grande estilo”

O cabaré pega fogo na quarta temporada de Elite

Foto promocional de Elite. Os personagens principais Omar, Rebeka, Guzman, Samuel e Ander estão sentados, nessa ordem, no chão na frente da escola. Todos uniformizados nas cores branco, vinho e azul escuro, eles estão cercados por outros alunos de mesma vestimenta, sentados atrás. O grupo olha para frente com expressões de tédio.
A Netflix abre novamente as portas de Las Encinas (Foto: Netflix)

Mariana Chagas

Romances caóticos, brigas com pais, adolescentes em meio a crises e paixões. Todos esses elementos constituem uma fórmula usada não uma ou duas, mas diversas vezes nos cenários das séries. Desde Gossip Girl, em Nova York, até na cidade fictícia de Riverdale, o dia a dia de um jovem no Ensino Médio parece interessar o público, sendo utilizado como plot em histórias que marcaram gerações. E é exatamente esse método que construiu Elite, que viria a se tornar outro grande feito da Netflix

Lançado em 2018, o seriado surgiu em um momento de ascensão das produções espanholas. Depois do tremendo sucesso de La Casa de Papel, foi a vez de Élite conquistar o seu espaço. Com três temporadas maravilhosas, a série quebrou recordes e se tornou de grande relevância na plataforma, assim como na internet. Mas, depois de seu ápice, a força foi se perdendo. A quarta temporada estreou em 2021, mas deixou muito a desejar. 

Continue lendo “O cabaré pega fogo na quarta temporada de Elite”

A cada novo episódio, Haikyuu se desafiou ainda mais até o topo

Cena da animação Haikyuu!!. A imagem mostra os dois personagens principais durante um de seus ataques rápidos. Hinata está de costas saltando e Kageyama levantando a bola. Os dois vestem um uniforme laranja, e são vistos em um ângulo baixo.
“Mesmo quem está no topo do mundo, se sempre fizer a mesma coisa, um dia  cairá. Nós não somos nem o melhor do país ainda. Se ficarmos presos no ontem, o que seremos amanhã?’’ Desafie-se hoje (Foto: Reprodução)

Anna Clara Leandro Candido

“Aquele que sobe as escadas, deve começar por baixo’’. Essa pequena frase de sabedoria dita por Ittetsu Takeda representa bem a jornada percorrida pelos personagens de Haikyuu!! desde o primeiro episódio. Agora, após terem superado a muralha de ferro, o time festeiro, o grande rei e a antes invicta águia branca, os Corvos de Miyagi alçam voo rumo a quadra laranja em Tokyo. Munidos com uma nova animação, time de produção, uma épica trilha sonora, narrativas emocionantes e muita determinação.

Continue lendo “A cada novo episódio, Haikyuu se desafiou ainda mais até o topo”