Caros Camaradas!: o silenciamento das massas fala mais alto do que a injustiça

imagem em branco e preto de uma mulher loira com os cabelos presos, de perfil, com olhar triste, vestindo uma jaqueta. No plano mais a direita está escrito Caros Camaradas! Trabalhadores em Luta em preto. O fundo exibe imagens borradas e sombras de protestos.
Presente na seleção do Festival do Rio 2021, Caros Camaradas! traz em sua narrativa um dualismo documental (Foto: Production Center of Andrei Konchalovsky)

Gabriel Gatti

A Revolução Russa de 1917 ocorreu em dois levantes, sendo o primeiro em fevereiro, no qual os revolucionários lutaram contra a monarquia do czar Nicolau II. O segundo, que aconteceu em outubro, começou a implantar os ideais socialistas. Porém, o sonho da igualdade foi muito mais conturbado do que as massas russas poderiam imaginar. O aumento do preço dos produtos do dia a dia e a redução do salário fez com que milhares de trabalhadores fossem às ruas de Novocherkassk, no dia 2 de junho de 1962. É justamente a história desse protesto que Andrei Konchalovsky conta no filme Caros Camaradas!, presente no Festival do Rio 2021.

Continue lendo “Caros Camaradas!: o silenciamento das massas fala mais alto do que a injustiça”

Gatilho: a rejeição irrita tanto quanto o ASMR

O filme, parte da Competição Novos Diretores da Mostra de SP, adora deixar seus personagens num silêncio constrangedor (Foto: Divulgação Imprensa)

Vitor Evangelista

A estreia de Pavel Ganin na direção vem para esclarecer algo: os vídeos ASMR são insuportáveis, independente do idioma. O filme debate outras questões, é claro, mas como alguém que detesta esse tipo de conteúdo, é bom dizer logo de cara. Parte da Competição Novos Diretores, na 44ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, Gatilho (Триггер) foi disponibilizado de graça na plataforma do Spcine Play, em parceria com o Looke

Continue lendo “Gatilho: a rejeição irrita tanto quanto o ASMR”