Nirvana e Philip Glass: o popular no Ibirapuera

Nilo Vieira A popularidade talvez seja o único aspecto inquestionável nas discussões sobre o Nirvana, a banda que uniu todas as tribos, em 2017. Apesar do status de clássico, Nevermind (1991) permanece um álbum mais discutido do que ouvido: revolucionou o rock ou é um plágio superestimado de antecessoras menos conhecidas? E o tal grunge, … Continue lendo “Nirvana e Philip Glass: o popular no Ibirapuera”

Nirvana: 25 anos depois, o espírito adolescente permanece mais forte que nunca

Nilo Vieira Apenas colocar Nevermind como o disco mais importante da década de noventa não apenas é redundante, como se revela um reducionismo. É justamente pelo fato do álbum ter se tornado “vaca sagrada” em tão pouco tempo que reside o grande conflito de ser mais discutido do que, propriamente, ouvido. Os embates nem sempre … Continue lendo “Nirvana: 25 anos depois, o espírito adolescente permanece mais forte que nunca”

Earth 2 ainda reverbera com força

n.vvvvv Como em seus conterrâneos do grunge, a herança do Black Sabbath era escancarada: além dos timbres pesados, o nome Earth foi utilizado pela trupe de Birmingham ainda na década de 60. Já no EP Extra-Capsular Extraction (1991), a banda formada por Dylan Carlson (o melhor amigo de Kurt Cobain) soava como um dos tributos … Continue lendo “Earth 2 ainda reverbera com força”

O poder cru dos Stooges completa 45 anos

Gabriel Leite Ferreira Raw Power era o disco favorito de Kurt Cobain. Não à toa: lançado em 1973, o manifesto definitivo dos Stooges pode ser considerado o primeiro álbum punk da história, anos antes das bíblias do gênero. Mas nem isso, nem o axioma recorrente “trilha sonora do fim do mundo” fazem jus a ele. Não totalmente.

Dinosaur Jr., adolescência e autoestima

Gabriel Leite Ferreira Lançado no dia 14 de dezembro de 1987, You’re Living All Over Me é o segundo álbum do Dinosaur Jr., trio de rock alternativo dos Estados Unidos. Não fique paranoico se esse nome não lhe soar familiar: o Dinosaur Jr. é mesmo uma banda obscura. O underground americano da época fervilhava, cenas … Continue lendo “Dinosaur Jr., adolescência e autoestima”

A universalidade do Sigur Rós em São Paulo

Nilo Vieira Em entrevista à Folha de S. Paulo, o baixista Georg Hólm afirmou que se surpreende com a popularidade do Sigur Rós. Numa primeira análise, essa incredulidade faz muito sentido: apesar do forte senso melódico, o som do grupo é caracterizado por estruturas longas, que variam entre a melancolia esparsa e crescendos ruidosos no … Continue lendo “A universalidade do Sigur Rós em São Paulo”

Radiohead, a era digital e o fator humano

N. V. #41 Um texto sobre OK Computer (1997) estava na agenda para o primeiro semestre deste ano. O terceiro álbum do Radiohead é um dos mais aclamados da década de 90, e não à toa: a música mescla diversas influências (DJ Shadow, Pink Floyd, R.E.M, Can) em um produto grandioso e distinto, enquanto as … Continue lendo “Radiohead, a era digital e o fator humano”