Taxi Driver completa 40 anos e permanece extremamente atual

martin-scorsese-taxi-driverIsaque Costa

O retrato de uma Nova Iorque suja e sem glamour feito no clássico Taxi Driver completa, em 2016, 40 anos. O diretor Martin Scorsese mostra toda a violência e promiscuidade da cidade, em um filme que se tornou referencia na cultura pop ocidental.

Continue lendo “Taxi Driver completa 40 anos e permanece extremamente atual”

Macbeth: ambição, sangue e fúria

Macbeth_cinegrafando

Eli Vagner Rodrigues

“A vida é uma história, contada por um idiota, cheia de som e fúria, sem sentido algum.” Macbeth, Cena V do Ato V.

A “peça amaldiçoada” de Shakespeare, lançada nos cinemas em 2015, chega ao Netflix como uma opção para quem deseja revisitar a tragédia mais sangrenta do bardo de Stratford-upon-Avon.  

Continue lendo “Macbeth: ambição, sangue e fúria”

Rua Cloverfield, 10: Tensão e suspense psicológico em uma rua sem saída

10-cloverfield-lane

Gabriel Fioravante

Em 2008, com o lançamento de “Cloverfield – O Monstro”, o produtor J.J. Abrams lançou no mercado cinematográfico dois nomes que posteriormente seriam disputados pelas grandes produtoras. Matt Reeves e Drew Goddard, diretor e roteirista respectivamente do filme de 2008 (ambos são produtores executivos deste novo filme), assumiram grandes franquias no cinema, como “Planeta dos Macacos” por Reeves e o indicado ao Oscar, “Perdido em Marte”, por Goddard. Alguns anos depois, com o sucesso dos realizadores e do filme, elogiado principalmente pela sua temática e seu estilo found-footage, depois de muito se tentar uma continuação, eis que surge “Rua Cloverfield, 10”, um parente próximo, com algumas referências bem leves a “Cloverfield- O Monstro”. Porém, que estruturalmente e essencialmente se difere muito com o seu antecessor, já que o propósito aqui é outro, mesmo ainda tendo uma temática específica que ambienta ambos.

Continue lendo “Rua Cloverfield, 10: Tensão e suspense psicológico em uma rua sem saída”

Batman Vs Superman: Uma batalha perdida

comp_batman_superman

João Pedro Fávero

Uma das adaptações mais esperadas pelos fãs de quadrinhos finalmente estreou. Quase três anos depois do seu anúncio na San Diego Comic-Con e depois de várias mudanças na sua data de estreia, “Batman Vs Superman: A Origem da Justiça” tem a missão de ser além de uma sequência para “O Homem de Aço”, uma adaptação da aclamada minissérie de quadrinhos “The Dark Knight Returns”, de Frank Miller, e o pontapé inicial para o universo cinematográfico apresentando os heróis da DC Comics. Um filme ambicioso, mas que, mesmo com as milhares de ideias que poderiam surgir para criar uma história coesa e empolgante, acaba sendo um longa-metragem desleixado e chato.

Continue lendo “Batman Vs Superman: Uma batalha perdida”

Batman vs Superman: Uma lição de Umberto Eco sobre os mitos contemporâneos

foto 1

Eli Vagner F. Rodrigues

A estreia da semana “Batman vs Superman” consolida tanto a disputa DC vs Marvel no calendário anual dos blockbusters derivados dos quadrinhos quanto recoloca em cena dois dos mais lucrativos heróis da história do cinema. O filme, mais uma vez, vai dividir o público, não somente entre os que torcerão para o homem-morcego, herói sem poderes adquiridos, que conta apenas com sua força humana, notável inteligência e obstinação e os que torcem para o virtuoso alienígena semideus, dotado de força quase ilimitada, poderes ultra-humanos. Continue lendo “Batman vs Superman: Uma lição de Umberto Eco sobre os mitos contemporâneos”

Anomalisa: o mundo de Kaufman

12299359_924011164349613_6727030734499393556_n

Matheus Fernandes

Há pouco mais de uma década, o roteirista Charlie Kaufman era um dos principais nomes no cinema americano, com obras autorais que fugiam do padrão hollywoodiano e abordavam temas complexos e surreais. Junto do diretor Spike Jonze, fez “Being John Malkovich”, sobre a possibilidade de entrar na mente do famoso ator, e “Adaptation”, um filme meta-referencial sobre bloqueio criativo, seguindo a herança de “8 ½”. O ponto alto de sua carreira veio em 2004, com “Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças”, dirigido por Michel Gondry, romance de ficção científica que ocorre dentro de uma  mente humana em processo de apagamento, em uma das melhores representações do funcionamento cerebral já feitas, muito antes de “Divertida Mente” abordar o tema.

Continue lendo “Anomalisa: o mundo de Kaufman”