Ao som de jazz, Soul mostra que é a alma da Pixar

Pedro Gabriel O sentido do viver é umas das questões mais antigas do ser humano. Por que estou aqui nesse mundo? Qual o meu propósito na Terra? Essas perguntas rodeiam a nova produção dos estúdios Pixar, Soul. Dirigido por Pete Docter (Monstros S.A, 2001 e Up! Altas Aventuras, 2009), e co-dirigido por Kemp Powers, seguimos … Continue lendo “Ao som de jazz, Soul mostra que é a alma da Pixar”

Born to be Blue: O Jazz e a Heroína

Eli Vagner F. Rodrigues Quando Charlie Parker morreu, em 12 de março de 1955, aos 34 anos, o médico legista testemunhou que seu corpo parecia o de um homem de 65, resultado de sua adição em heroína. Quando Chet Baker caiu da janela de um hotel em Amsterdam em 13 de maio de 1988, aos … Continue lendo “Born to be Blue: O Jazz e a Heroína”

Miles Ahead: muito pouco sobre o Dark Magus do jazz.

Eli Vagner F. Rodrigues Miles Ahead não segue o modelo de “cinebiografia hagiográfica”, característica de algumas produções cinematográficas que retratam vidas de artistas. Tampouco segue o padrão histórico-cronológico, que sintetiza os momentos mais expressivos da carreira de um artista tendo como pano de fundo um panorama sociocultural. Essas produções geralmente se baseiam em um retrato … Continue lendo “Miles Ahead: muito pouco sobre o Dark Magus do jazz.”

Festival Sesc Jazz & Blues apresenta: China Moses

Cantora americana encerra a última noite do Festival, em Bauru Raíssa Pansieri Na noite do último sábado, 13 de agosto, China Moses subiu aos palcos do Sesc Bauru para o encerramento da quinta edição do festival Jazz & Blues. Dona de um gingado marcante e de uma voz inconfundível, China provou que é uma artista … Continue lendo “Festival Sesc Jazz & Blues apresenta: China Moses”

Amy: mais que um “Addicted” ou um “Rehab”, um belo “Jazz n’ Blues”

Guilherme Hansen O documentário “Amy”, dirigido por Asif Kapadia (Senna), lançado em 2015, narra com detalhes a trajetória artística da cantora Amy Winehouse, isto é, desde a descoberta de seu dom e os primeiros passos para a fama, até os últimos momentos de sua vida, abalada pelo vício em álcool e drogas.

BadBadNotGood no Nublu Festival: a nova geração do Jazz

Matheus Fernandes Ainda que o jazz possa parecer morto para os que não acompanham, o ritmo continua se transformando, como fez em toda sua história, das Big Bands ao Bebop, do Free Jazz e do Fusion à decadência artística (comercialmente bem-sucedida) do Smooth Jazz.

Nota Musical – Maio de 2022

Seguindo nossas publicações mensais, o quinto mês de 2022 trouxe muitas novidades, selecionadas a dedo pela Redação do Persona. As celebrações no mundo da Música vão da turnê de despedida de Milton Nascimento, passando pelo reconhecimento da obra de Taylor Swift pela New York University (NYU), atravessando o mais recente ressurgimento comercial do clássico de … Continue lendo “Nota Musical – Maio de 2022”

5 anos de Ctrl: o diário secreto de SZA continua exposto para o mundo

Isabela D’Avila Apesar de cedo já ter aberto espaço no mundo da Música com suas composições e seus vocais encantadores, ninguém tinha ideia do impacto que o primeiro álbum de Solána Rowe, ou, como é conhecida mundialmente, SZA, faria na indústria musical. Nem mesmo ela imaginava o que a esperava depois da estreia de Ctrl, … Continue lendo “5 anos de Ctrl: o diário secreto de SZA continua exposto para o mundo”

Homens sem mulheres e o universo melancólico de Haruki Murakami

Bruno Andrade “Como um dos homens sem mulheres, eu rezo do fundo do coração. Parece que não há nada que eu possa fazer agora a não ser rezar. Por enquanto. Possivelmente.” O mundo ficcional de Haruki Murakami se parece com o nosso, revestindo-se de uma aura melancólica e acinzentada, na qual habitam indivíduos sem rumo, … Continue lendo “Homens sem mulheres e o universo melancólico de Haruki Murakami”

Nós somos os escolhidos de Jon Batiste

Enrico Souto Nem Olivia Rodrigo, nem Billie Eilish, nem Lil Nas X e nem Justin Bieber. A noite de 3 de abril de 2022 foi de Jon Batiste. Nesta nossa realidade bizarra em que o artista mais indicado de uma premiação é considerado azarão, o jazzista de Louisiana embaraçou todas as apostas ao se consagrar … Continue lendo “Nós somos os escolhidos de Jon Batiste”