Um mergulho no retorno cinematográfico do Radiohead

b35d691e

Radiohead em 2016 (Foto: Alex Lake)

Nilo Vieira

Desde que o Radiohead, no último natal, enfim interrompeu o longo hiato silencioso de quase cinco anos pelo qual a banda atravessava, algo além das canções chamou a atenção: a relação delas com a sétima arte. “Spectre” era uma música rejeitada para a trilha do último filme da franquia James Bond, “Burn the Witch” veio ilustrada com uma animação que remete ao filme O Homem De Palha e, por fim, “Daydreaming” ganhou um belo videoclipe dirigido pelo diretor Paul Thomas Anderson. Todavia, quando o aguardado novo álbum da banda enfim foi lançado no último dia 8, um outro filme, bem distante do sucesso dos supracitados, veio à tona.
Continue lendo “Um mergulho no retorno cinematográfico do Radiohead”

Sherlock: O Médico e o Detetive

b2-art_spaget_1

(Foto: Sidney Paget)

Danielle Cassita

Quando falamos de histórias policiais, poucos nomes são tão conhecidos na ficção quanto o de Sherlock Holmes, célebre detetive criado por Sir Arthur Conan Doyle. Nos contos, sempre acompanhado do médico John Watson, Holmes possui uma extraordinária – e digamos que bem surreal – capacidade dedutiva e resolve casos quando, nas palavras do personagem, a polícia está perdida e não sabe o que fazer. Continue lendo “Sherlock: O Médico e o Detetive”

Selvagens à Procura de Lei: A Nova Cara do Rock Nacional

IMG_0819.jpg
Foto: Dário Matos

Sergio Pantolfi

O Selvagens à Procura de Lei é uma banda relativamente nova, formada em 2009 na cidade de Fortaleza. Os cearenses Gabriel Aragão (vocais e guitarra), Rafael Martins (vocais e guitarra), Nicholas Magalhães (bateria e vocais) e Caio Evangelista (baixo) despontaram para o Brasil e veem dando uma nova cara para o rock nacional.

Continue lendo “Selvagens à Procura de Lei: A Nova Cara do Rock Nacional”

Taxi Driver completa 40 anos e permanece extremamente atual

martin-scorsese-taxi-driverIsaque Costa

O retrato de uma Nova Iorque suja e sem glamour feito no clássico Taxi Driver completa, em 2016, 40 anos. O diretor Martin Scorsese mostra toda a violência e promiscuidade da cidade, em um filme que se tornou referencia na cultura pop ocidental.

Continue lendo “Taxi Driver completa 40 anos e permanece extremamente atual”

Lê Almeida e a cena independente que cresce com o noise rock brasileiro

Entre efeitos saturados, riffs de guitarra e som propositalmente barulhento, Lê Almeida vem movimentando o cenário independente do Rio de Janeiro.

Foto 1
Lê Almeida (segundo da direita pra esquerda) e banda do projeto solo (Foto: Isabela de Souza)

Angelo Cherubini e Daniel Sakimoto

Carioca da baixada fluminense, Lê Almeida começou sua carreira musical tocando bateria em diversas bandas. Atualmente, ainda participa de vários projetos musicais, seja como guitarrista e vocalista, como baterista ou mesmo produtor. Em sua carreira solo, o músico possui dois álbuns e alguns EPs, todos gravados e produzidos pelo próprio Lê, em seu Escritório, onde o multi-instrumentista grava e produz não apenas suas obras, mas também de diversas outras bandas.

Continue lendo “Lê Almeida e a cena independente que cresce com o noise rock brasileiro”

“Crucificados Pelo Sistema”: um documento histórico relançado

Foto 1

Gabriel Leite Ferreira

Tempos turbulentos originam manifestações culturais turbulentas. Em 1984, a palavra de ordem no Brasil era “crise”. A Ditadura Militar chegava aos vinte anos desestabilizada pela inflação e o povo, já com certa liberdade se comparado aos primórdios do regime, sentia-se ainda mais impelido a combater as autoridades. Daí o movimento das “Diretas Já”, que reivindicava o voto direto para presidente e serviu de prenúncio da redemocratização posterior.

Continue lendo ““Crucificados Pelo Sistema”: um documento histórico relançado”

Arte e Arquitetura: um debate interminável

Luccas Pinheiro

Quando me ofereceram este espaço para comentar um pouco sobre a comparação entre arquitetura e arte, confesso que vi na minha frente uma grande dificuldade em dissertar. Esse não é um assunto simples. Durante todo esse tempo que estive na faculdade vejo meus professores debatendo e discordando sobre a questão.  Não só no âmbito acadêmico como no profissional: há um tempo o Archdaily (um dos maiores portais de arquitetura) postou uma matéria a respeito do assunto. Entendendo todos esses pontos, afirmo que este presente texto não passa de um artigo de opinião de um estudante de arquitetura, e assim deve ser lido e levado em consideração.

Continue lendo “Arte e Arquitetura: um debate interminável”